Outono Tempo de mudança…


Mudam as cores das folhas, de verde passam a laranja, depois a castanho e, finalmente, caiem no chão…

É importante estar atento ao nosso organismo e à natureza, há uma sintonia entre o que precisamos e o que ela tem para nos oferecer, em cada estação do ano, e para cada região do Mundo.

A globalização, trouxe-nos o fast-food e, ainda, alimentos de quase todas as partes do mundo. Contudo, não fazem parte do nosso registo cultural, nem do nosso clima. Resultado, temos alimentos pobres a nível nutricional e desasjutados às nossas necessidades fisiológicas. Quer por que sejam quase exclusivamente calóricos ou, no caso de os de origem vegetal são padronizados e sem sabor, pois requerem ser colhidos antes de estarem maduros, isto é, antes de terem reunido o máximo do seu expoente nutricional, para aguentarem o tempo e as condições de transporte.

O que temos em Portugal?

A Nossa Gastronomia, um diamante por lapidar, um registo que nos identifica, mas que desvalorizamos  Caraterizada por alimentos que fazem parte da dieta mediterrânea  sobejamente conhecida pelos benefícios na saúde e longevidade.

Por outro lado, temos os nossos superalimentos produzidos nas nossas terras, que o clima e o solo gratuitamente nos premeiam, sem necessidade de grandes custos de produção e de condições de transporte. Estamos em Outubro! “O mês que tudo paga ”…, é o ditado que os agricultores usam para brindar ao tempo das colheitas. No outono temos as uvas, os figos, os kiwis, os dióspiros, as romãs, as pêras, os marmelos, as castanhas, as nozes, os feijões, as azeitonas… Nesta altura, os frutos e os hortícolas são ricos em nutrientes que previnem infeções, inflamações, melhoram o estado de humor, diminuem a sensação de fadiga. Situações características desta estação, devido às alterações do climatéricas, isto é, diminuição da temperatura e do tempo de exposição solar.

A mudança acontece, acontece na natureza e no nosso organismo, é real.

Os dias cinzentos e a chuva “privam-nos” de sair, de fazer atividade física ao ar livre. Tornamo-nos mais sedentários, passamos mais tempo em casa… e procuramos mais alimentos, alimentos quentes, alimentos confecionados, alimentos doces e refeições mais calóricas e saciantes. Estados deprimidos, constipações, alergias, são, também, fruto da estação.

Somamos a essas maleitas, o aumento de peso que, também, é culpa do tempo. Há sempre um culpado, e não somos nós. Vamos às desculpas mais frequentes: está frio; está calor; a alimentação saudável é mais cara; procurar ajuda é caro; não tenho tempo, …. há sempre desculpas para não cuidarmos de nós.

Se pensarmos como nos sentimos no Verão, como olhamos para o lado e vimos como outros têm um corpo fantástico e nós não. Será que nos perguntamos se queremos mudar? Se queremos fazer alguma coisa por nós? Quando é que vamos gostar de nós?

Esta é o tempo de mudar. Porque não fazer uma desintoxicação, limpar o organismo. Mudar hábitos alimentares, seremos capazes?

Comecemos com um pequeno passo de cada vez. Estabelecer objetivos reais e possíveis de concretizar, definir prazos, planear e agir. Plantar para colher.

Compre alimentos nacionais!Produza em casa! É fácil, num vaso semeei oregãos, tomilho, manjericão, alecrim, enfim, ervas aromáticas. Duplamente vantajoso, para a saúde, diminui a quantidade de sal, e ainda mais barato…

Fruta de OutonoMude, pela sua saúde!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s